Crescimento Absurdo da Obesidade

Muito se tem dito sobre o crescimento absurdo da obesidade. Não é preciso ir longe para notar que a obesidade deixou de ser um problema isolado para se tornar um problema de saúde pública em quase todas as partes do mundo.

A obesidade atinge diferentes classes sociais e o que é mais preocupante sobre o crescimento da obesidade é que ela tem atingido cada vez um número maior de crianças.

Conheça a dieta de 21 dias e aprenda a se alimentar melhor, atingir seu peso ideal e manter a saúde em dia, sem a necessidade de produtos artificiais.

crescimento absurdo da obesidade

Obesidade é uma doença crônica

O grande problema de obesidade é que ela não é uma doença tão simples de combater, principalmente porque existem diferentes tipos de obesidade e os fatores que desencadeiam a obesidade são vários.

É notável que este aumento do peso se deu nos últimos 10 anos, e ainda que os fatores sejam variados, o crescimento absurdo da obesidade está muito relacionado com as mudanças de hábitos das pessoas, que acabaram se tornando mais sedentárias e também às mudanças de hábitos alimentares, com o aumento das comidas processadas industrialmente, com mais açúcares e gorduras ruins que causam a obesidade e também prejudicam o funcionamento do organismo.

Mudança cultural

Ainda que sejam compreensíveis, lutar contra este fatores envolve uma grande mudança cultural, desde os hábitos alimentares até os hábitos de vida das pessoas.

Tem se buscado soluções trabalhando principalmente com as crianças e centralmente com a prevenção porque, uma vez desenvolvida a obesidade, conseguir perder peso é muito mais complicado.

O crescimento absurdo da obesidade nos preocupa não por questões estéticas e sim porque a obesidade possui comorbidades, ou seja, doenças que podem vir junto com ela como a pressão alta, o diabetes, problemas cardíacos e artrite, sendo essas as principais.

Muitas outras doenças e complicações podem ou não estar associadas à obesidade, por isso mesmo é fundamental que fiquemos de olho e comecemos desde já a mudar nossos hábitos e de nossa família para que daqui há 10 anos vejamos um quadro diferente deste.